Blog Articles

Testes de intolerância alimentar: o que são e como podem contribuir para a melhoria do nosso bem-estar

19 Julho 2022

O nosso corpo pode reagir negativamente aos alimentos através de um conjunto de sintomas não específicos. Muitas vezes, não sabemos exatamente que alimentos podem estar a causar essas reações, pelo que a determinação de anticorpos IgG contra alimentos e aditivos alimentares, através da realização testes de intolerância alimentar, podem ajudar a identificar os alimentos aos quais somos reativos. Com esse conhecimento, poderemos retirar ou evitar  temporariamente estes alimentos da nossa dieta, de maneira a melhorar a nossa qualidade de vida e bem-estar. 

O que é a intolerância alimentar? 

A intolerância alimentar é uma reação a certos alimentos ou a aditivos/toxinas alimentares, que causa uma reação física desagradável, mais comummente  sensação de inchaço e dor de barriga, e que geralmente acontecem algum tempo após a ingestão do alimento.

A intolerância alimentar difere da alergia a certos alimentos, uma vez que não é uma reação imune imediata mediada por IgE (alergia tipo 1), mas sim uma reação causada por défices enzimáticos (ex: lactose) ou IgG-mediada (imunocomplexos), com sintomas normalmente mais generalizados e crónicos.  

O número de pessoas que acreditam ter intolerância alimentar ou que reportam sintomas compatíveis com esta patologia aumentou dramaticamente nos últimos anos, mas é difícil saber quantas pessoas são ao certo. Isto porque, muitas pessoas assumem que têm intolerância alimentar sem antes excluir outras causas para os seus sintomas.

Quais são os sintomas de intolerância alimentar?

Em geral, as pessoas com intolerância alimentar tendem a reportar vários sintomas não específicos, tais como

  • dor de barriga, sensação de inchaço, náuseas
  • diarreia ou prisão de ventre
  • erupções cutâneas e comichão
  • cefaleias, fadiga, dores articulares

Esses sintomas geralmente ocorrem algumas horas e por vezes até dias após ingerir o alimento. 

No entanto, estes mesmos sintomas podem ser causados por outras patologias, tais como:

  • síndrome do intestino irritável
  • stresse e ansiedade
  • doença celíaca
  • doença inflamatória intestinal
  • alergia alimentar

Por isso, é recomendado que consulte o seu médico assistente, para que este possa, através da sua história clínica e exame físico, formular as hipóteses diagnósticas mais prováveis e, se necessário, prescrever exames complementares de diagnóstico. 

Intolerância alimentar não é o mesmo que alergia alimentar

É comum confundir intolerância alimentar com alergia alimentar, mas não são a mesma coisa.  

Uma alergia alimentar é uma reação do sistema imunológico mediada por anticorpos do tipo IgE. O sistema imunológico trata erroneamente as proteínas encontradas nos alimentos como uma ameaça e responde de forma imediata com a libertação de histamina.

Esta reação  desencadeia sintomas imediatos que podem ser ligeiros a moderados, tais como erupções cutâneas, comichão, pieira, edema dos lábios, face, língua e garganta, ou mesmo severos, tais como as reações anafiláticas podendo até levar à morte. 

As alergias alimentares mais comuns nos adultos incluem peixes, mariscos e frutos secos. Nas crianças, as alergias alimentares mais comuns incluem leite, ovos, peixe, amendoim e frutos secos. 

Nos casos de intolerância alimentar, por seu lado, os sintomas não são causados por uma reação alérgica e nunca são fatais. Os sintomas vão aparecendo gradualmente, algumas horas ou até dias depois da ingestão do alimento problemático. 

Os mecanismos que dão origem à intolerância alimentar mediada por IgG (IgG4) baseiam-se na formação de imunocomplexos. Os componentes alimentares digeridos entram na circulação sanguínea, induzem a produção de anticorpos e a formação de complexos antigénio (alimento)- anticorpo. Alguns destes complexos podem depositar-se nos tecidos, causando inflamação, nomeadamente das paredes intestinais. 

Na intolerância alimentar, os sintomas são dependentes da quantidade de alimento ingerido bem como de outros fatores agravantes, tais como, stresse, infeções, medicações, consumo de álcool, nicotina, etc. No fundo, qualquer fator que cause dano ou inflamação intestinal torna a pessoa mais suscetível a sofrer de sintomas de intolerância alimentar, uma vez que o dano/inflamação facilitam a deposição dos imunocomplexos alimento-anticorpo nos nossos tecidos. No caso das alergias, após uma sensibilização inicial ao alimento, bastam pequenos vestígios do mesmo para desencadear uma reação. 

Como posso descobrir se sou intolerante a algum alimento?

A forma mais indicada de descobrir se há algum alimento prejudicial ao seu organismo é fazendo um teste de intolerância alimentar. Trata-se de um exame de sangue que mede anticorpos da classe IgG para 216 alimentos ou aditivos alimentares normalmente consumidos. 

Os componentes para os quais é detetada uma elevada concentração de anticorpos IgG são aqueles aos quais terá maior probabilidade de desenvolver sintomas de intolerância alimentar.

A quem se destinam estes testes?

Os testes de intolerâncias alimentares são úteis para quem suspeita que um alimento ou aditivo alimentar é responsável pelos seus sintomas, mas não consegue identificar qual ou quais, principalmente nos casos em que existem sintomas gastrointestinais não específicos que não podem ser atribuídos a nenhuma outra causa.

A presença de anticorpos circulantes pode afetar cada pessoa de maneira diferente. A presença de elevadas concentrações de anticorpos IgG para certos alimentos não diagnosticam uma condição específica, mas indicam uma resposta imunológica ao alimento em questão. . 

Apesar de a ligação entre anticorpos IgG específicos de alimentos e processos inflamatórios crónicos ainda não estar firmemente estabelecida, vários estudos têm

demonstrado que a adequação das dietas em função dos resultados dos testes de intolerância alimentar são benéficos para o alívio de sintomas num elevado grupo de pessoas.

Para além da realização de uma dieta de eliminação adequada aos resultados dos testes de intolerância alimentar, pode ser também benéfico adotar medidas terapêuticas para melhoria da flora intestinal de maneira a reduzir a permeabilidade intestinal. 

É possível realizar testes de intolerância alimentar nos laboratórios do Grupo Aqualab?

Sim, nos laboratórios do Grupo Aqualab disponibilizamos de intolerância alimentar É realizada a análise a um painel de 216 alimentos / aditivos alimentares normalmente consumidos. 

É necessária alguma preparação antes do teste?

Não é necessária nenhuma preparação. O teste necessita apenas de um pequeno volume de sangue.

O resultado do teste estará disponível em quanto tempo?

Em cerca de 10 dias úteis.

Como interpretar o resultado do teste?

Os resultados dos testes são compilados num relatório individual, de acordo com as várias classes de alimentos A intensidade da reação imunitária a todos os alimentos testados está dividida em 5 classes:

  • Classe 0 e 1 – Alimentos Permitidos;
  • Classe 2 – Alimentos Não Recomendados;
  • Classe 3 e 4- Alimentos Não Permitidos;

Com base nesta informação, o seu médico assistente  poderá determinar se é necessário implementar algum tipo de medidas terapêuticas e de adequação da dieta.

Neste link, pode encontrar um exemplo de um relatório. 

Os testes de intolerância alimentar são comparticipados?

De momento, os testes de intolerância alimentar não são comparticipados pelo Sistema Nacional de Saúde. No caso de ter seguro de saúde deverá verificar previamente com a sua seguradora.

Para mais informações, contacte-nos através dos contactos indicados neste link

Fontes: 

netoleruoju.lt

nhs.uk